sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

A culpa não é do Papa

Nessa semana tive uma singela, mas boa surpresa. Pintaram uma faixa de pedestres em uma movimentada avenida de Porto Alegre, onde passo diariamente. O trânsito naquele trecho costuma ser agitado. Carros e ônibus passam o tempo todo. E os velhinhos das proximidades também estão pra lá e pra cá a toda hora. Pois bem: a faixa de pedestres foi uma boa notícia.
Mas a falta de educação é uma péssima e persistente companhia das pessoas. Impressionante como os motoristas não notaram a faixa branca pintada em frente ao Zaffari da Cristóvão Colombo. E não ainda esticar o braço, levantar as mãos, danças tango ou fazer estrelinha na frente dos carros. Eles não param.
Estava chegando na parada de ônibus quando vi quatro pessoas com os braços esticados, na esperança de algum dos carros parar. Três senhoras e um senhor de idade. E nada de os motoristas resolverem parar.
E a culpa não é da falta de sinalização. Pelo menos não dessa vez.

5 comentários:

Edinho Lumertz disse...

Que saudade de comentar aqui. Tempo de final de ano a gente fica sumido dos blogs, tanto os autores qunto os comentaristas. Na dúvida coloquemos a culpa no Papa mesmo. Sou católico mas acho ele um baita bosta. Que bom que ao menos pintaram a faixa. Sobre o desrespeito eu falava ontem com uma conhecida sobre a quantidade de gente pelas ruas. É tanta, mas tanta gente que tem uma hora em que perdemos a paciência com todos. Vira uma bola de neve. De repente todas as pessoas perdem a paciência com todas as outras. É cada um por si, um acha que tem mais direito que o outro, ninguém espera...um saco. Em janeiro e fevereiro Porto Alegre pára. É quando temos a rara oportunidade de vermos as avenidas Borges de Medeiros e Farrapos quase vazias. Talvez seja o efeito final de ano, talvez seja o excesso de gente querendo a mesma coisa. Se a gente é desrespeitado uma vez, duas ou três, até passa, porém circular de tarde em qualquer cidade da região metropolitana e todo mundo ser hostil contigo dá sede de vingança. Em mim dá. Influência do Papa também(hehehe). Não me levem a sério. É só um ponto de vista que provavelmente eteja errado. Tô de saco cheio das pessoas e de mim. As únicas que não me cansam são as Damas deste blog.

@_-¯Cristiano Quaresma¯-_@ disse...

E o que dizer de um cidadão
que pára com o carro na faixa
de pedestres, liga descaradamente
o pisca-alerta, achando que assim
remedia a falta de vergonha, enquanto
a esposa e filho compram uma casquinha
em um quisoque do Mac Donalds
na esquina perpendicular???
Pois é... lendo seu artigo
vislumbro do outro lado
da rua este ser deprimente...
Pessoas deste calíbre
somente respeitarão a faixa
de pedestres quando, já na
terceira ou quarta idade,
necessitarem de alguns
minutos para atravessá-la...
E assim se segue...
NAMASTE!

Edinho Lumertz disse...

Oi, não é sobre o texto acima. Por motivos "técnicos" estou trocando meu blog de endereço. Não atualizarei mais o antigo embora tenha optado por não excluí-lo ainda. Para procurarem coisas de música e coisas da minha cabecinha doida, em vez de digitarem www.edinholumertz.blogspot.com digitem www.musicaemagicasemtruques.blogspot.com

todos os textos antigos foram exportados para lá junto dos comentários.

Obrigado pela atenção.

Andressa Xavier disse...

Podexá!!!

Anônimo disse...

Oi Andressa.
Legal o teu blog.

Acho louvável e bem intencionada a campanha da mãozinha na faixa de segurança mas ela será uma faca de dois gumes... o mais afiado contra o pedestre é claro.

Vejo uma situação bem provável e que ninguém NUNCA tocou nesta hipótese.

Situação: Pedestre atropelado na faixa de pedestre sem testemunhas.

Qdo ter início o processo judicial, o Juiz perguntará: "Fez o sinal da mão na faixa de pedestre???"
Pedestre: "Sim!"
Juiz: "Tens como provar??"
Pedestre: "Não..."
O condenado aqui poderá ser o próprio atropelado devido a não ter como provar que fez o sinal da mãozinha pois o argumento do advogado do motorista poderá ser algo do tipo: "Com a larga campanha sendo exibida naTV, como o atropelado não fez o sinal da mãozinha???". Meu cliente pede indenização por danos em seu veículo. Pensem nisso pois decisões judiciais improváveis acontecem todos os dias no Brasil. Mesmo confiando na justiça, acho que esta campanha da mãozinha é o mesmo que dizer "Quem for atropelado sem ter feito o sinal, pode perder seus direitos." Abraço a todos.

SKYNET Desenvolvimento