quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

O amanhã é hoje

O que Hollywood já desenhava há tempos finalmente aconteceu. No poder da "capital mundial" um negro está sentado no ponto mais alto. Sobre ele agora estão voltados todos os olhares e esperanças de um planeta em recessão.
Nas ficções onde um negro liderava, era sempre ele o herói: Presidente Tom Beck de Impacto Profundo, interpretado por Morgan Freeman; David Palmer e Wayne Palmer, presidentes da série 24 horas, interpretados respectivamente por Dennis Haysbert e D. B. Woodside; entre outros.
Em contrapartida, quando o líder maior dos Estados Unidos era interpretado por um homem branco, cometia mais erros: Presidente Blake, interpretado por Perry King em O Dia Depois de Amanhã; ou no próprio 24 horas, o presidente Charles Logan, interpretado por Gregory Itzin.
Discutindo um pouco mais a ficção na vida real, os presidentes negros sempre tinham uma batalha árdua a vencer e depois de muitas mortes e tristezas, acabavam vencendo.
Obama chega ao poder justamente quando o mal (a crise) parece dominar. Chega ao poder com a incumbência de ser herói. Não se espera menos do que isso, já que a ficção pintou a cor da pele como a cor da esperança.
Nessa hora Obama não é democrata nem republicano. Nem homem nem mulher. Muçulmano, católico ou evangélico. Obama é o herói dos filmes Hollywoodianos. O Homem que pelo tom da pele tem as características necessárias para mudar a realidade atual.
Em seu discurso de posse proferiu a frase: "O mundo mudou e precisamos mudar com ele". Na verdade o mundo vai começar a mudar quando perceber que a pele é a roupagem, os ideais é que realmente fazem a diferença. Valeu para a quebra de preconceitos, mas se a cor do presidente for o fator mais importante, estaremos sendo ignorantes, porque estamos julgando pela cor e não por sua competência.
Não me interpretem mal. Torci desde o início pela vitória de Barack Obama, mas por acreditar que a democracia sobressai o pensamento republicano. Desejo sorte e juízo ao presidente e aos demais que lerem este blog desejo abertura de pensamentos.

"Quando duas mãos se tocam elas projetam no chão sombras da mesma cor" (Não sei quem é o autor da frase, mas a considero perfeita)


Foto:Molly Riley, EFE

Um comentário:

Edinho Lumertz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.